Sobre

Descrição do projeto

O projeto “Fortalecimento de alternativas em áreas vulneráveis aos efeitos negativos das mudanças climáticas no semiárido paraibano”, cujo nome fantasia é Semiárido Solar, foi celebrado entre a Katholische Zentralstelle fUr Entwicklungshilfe e.V. (Misereor) e a Caritas Brasileira Nacional no 233.054.1014 ZG. Misereor é uma instituição fundada pela Igreja Católica da Alemanha que apoia projetos de desenvolvimento realizados por entidades eclesiais, organizações não-governamentais, cooperativas e organizações de base na América Latina, África e Ásia.

Com duração prevista de 30 meses a partir de 1 de janeiro de 2016, tem como realizadores a Caritas Brasileira (www.caritas.org.br) e o Fórum Mudanças Climáticas e Justiça Social (www.fmclimaticas.org.br); e apoio da Misereor (www.misereo.org), e do Comitê de Energias Renováveis do Semiárido- CERSA (www.cersa.org.br). Três municípios do alto sertão paraibano serão atendidos: Patos, Pombal e Sousa.

 

Semiárido Solar é um projeto que tem três eixos básicos:

° Incidência Politica,

° Instalação de Unidades

° Demonstrativas e Capacitação.

Com relação a incidência politica o primeiro passo é analisar a legislação existente com relação as energias renováveis nos estados nordestinos. Levando em conta a participação do poder local, os municípios, um trabalho junto a prefeitura, câmara de vereadores e a sociedade organizada (sindicatos, associações de moradores, associações profissionais, entidades empresariais, …) será realizado no sentido do envolvimento local na temática das mudanças climáticas e o uso de fontes renováveis de energia, em particular, a energia solar.

Já a instalação de unidades demonstrativas em áreas rurais e urbanas terá o objetivo de mostrar a importância das tecnologias sociais no enfrentamento das mudanças climáticas. Tecnologias solares para eletrificação de cercas para contenção de bovinos, caprinos e ovinos, bombeamento de água, iluminação pública, eletricidade solar conectada a rede de distribuição serão algumas das tecnologias fotovoltaicas  utilizadas no projeto. Além da implantação de fogões eficientes e biodigestores.

A capacitação com oficinas, palestras, cursos de extensão, seminários serão realizados para atender a demanda de diferentes públicos ao longo do projeto.